_logo01

Sexualidade & Autoestima

Sexualidade & Autoestima 

 

Leanara Abiorana de Macedo

CRP 15/2889

 

A autoestima influencia na nossa sexualidade, porque a sexualidade envolve sua vida de um modo geral; visto que, no mecanismo da resposta sexual humana há uma interligação dos aspectos biológicos, psicológicos e sociais. 

 

O indivíduo que está com auto-confiança baixa não consegue se satisfazer sexualmente, tende a se autocriticar severamente, passando a ter pensamentos disfuncionais (visão de tudo ou nada) como: “Um homem de verdade deve ter sempre ereção rápida e eficiente em qualquer circunstância”. Esse tipo de pensamento é característico de homem com disfunção erétil. Esta visão é  sobretudo notória no que se refere ao significado catastrófico atribuído a falhas ainda que ocasionais; neste caso  pode gerar cada vez mais ansiedade de desempenho o que só irá agravar a situação podendo vir a ter outras falhas na ereção, deixando-o cada vez mais inseguro, com sentimento de culpa e se inclinando a uma indiferença generalizada no tocante ao prazer na sua relação sexual.

 

Esses pensamentos disfuncionais também acometem as mulheres com baixa autoestima, ela passa a se sentir um fracasso, inadequada, insegura, incapaz de se sentir sedutora, deixando faltar os preâmbulos sexuais, que são importantes numa relação. No caso de anorgasmia (demora ou ausência de orgasmo), mesmo que ocasionais, ela passa a ter pensamentos distorcidos como: “Se eu não conseguir sentir orgasmo meu parceiro vai me abandonar e me trocar por outra”. 

 

Muitas dessas situações levam a crenças errôneas em torno da nossa sexualidade, porém  é preciso reestruturá-las cognitivamente para que se possa ter uma melhor qualidade de vida e uma relação sexual prazerosa. 

 

O comportamento sexual humano tem uma natureza recíproca, visto que envolvem duas pessoas, entre o casal a influência com o outro é constante, ação e reação se interconectam na determinação do comportamento entre eles, se o casal não possuir uma boa sintonia trará consequências para essa relação.

 

Deste modo, a autoestima é primordial para favorecer a relação sexual; é preciso estar de bem consigo mesmo, com a autoestima positiva, sentindo-se atraente para o outro, nutrindo sentimento de ser amado e desejado, fazendo com que aumente cada vez mais a intimidade entre os parceiros. 

 

“Todo ser humano tem o direito ao prazer sexual, e a autoestima é a chave de uma vida sexual saudável e recompensadora desse prazer”.

 

Leanara Abiorana de Macedo – CRP 15/2889

Psicóloga/ Sexóloga

 

Psicóloga Clínica desde 2009. Sexóloga Clínica pelo Centro de sexologia de Brasília (CESEX) desde 2010.  Especialista em Terapia cognitivo comportamental (desde 2010).

 

Contatos: (82) 9 9994-2044  @leanarapsicologa

_logo02b

Administrado por Tatiana Perez (CRP 07/26032)
 51 99279-2559 | tatiperez@serterapeutadecasal.com.br