_logo01

Meu melhor amigo é o meu amor?

Meu melhor amigo é o meu amor? 

 

Maria Luísa Gomes Freire de Araújo

CRP 03/20449

 

Quando você escuta essa música provavelmente você fica pensando, será que de fato é possível ter amizade dentro de um relacionamento? A resposta é sim, provavelmente você já ouviu algumas pessoas falarem que seu companheiro (a) é amigo, mas quando ouvimos isso, nossa tendência é achar que eles já eram amigos antes e o amor só melhorou.

 

Porém, eu preciso te contar que nem sempre é assim, casais que são bons amigos aprenderam a regra principal dos relacionamentos que as pessoas não contam para gente, mas você vai ter a oportunidade de saber agora.

 

Eles entenderam os quatro pilares de um relacionamento, o primeiro é o respeito, aceitando a sua própria individualidade, entendendo seus limites e aceitando a sua subjetividade, ou seja, compreendendo sua opinião sem julgamentos. A segunda é dialogo que está baseada não somente em comunicar, mas em ouvir com atenção e empatia, respeitando o momento de fala do seu parceiro (a). A terceira é cumplicidade quando um torce pelo outro e incentiva o sucesso e crescimento independente dos próprios interesses e por fim a confiança quando os dois conseguem cumprir os acordos do casal e confiar que o outro também fara o mesmo.

 

Procuramos relacionamentos para somar e proporcionar qualidade de vida, já que na vida adulta passamos boa parte do dia trabalhando e voltamos cansados para casa buscando alguém para lhe esquentar.

 

O segredo é bem simples, é possível ter sua individualidade dentro de um relacionamento, então nesse momento você vai pensar impossível, precisamos abrir mão de muitas coisas para estar em uma relação, de FATO! Porém, isso não significa que você deve parar de falar com as amigas, ter o seu tempo sozinha, ouvindo sua música preferida ou ate mesmo assistindo sua série ou fazendo seu skincare, o que eu quero te dizer é que não é porque eu não como frango que meu esposo também não deve comer, a ideia é que tenha o frango mas também tenha a carne.

 

Moral da história é preciso respeitar a pessoa por quem me apaixonei, daquele jeito que conheci, respeitando quem ela é e o que pensa, afinal não foi por isso que você se encantou? Calma, eu sei que a culpa não é sua, aprendemos com o amor romântico a procurar a nossa metade da laranja e por esse motivo acabamos entendendo que precisamos mudar para nos encaixar nas relações, pois não falta a metade? O problema é que os filmes nos fazem procurar pessoas ideais, que pensem como a gente deveria pensar, que nem nos pensamos, mas tentamos obrigar os nossos parceiros a ser como imaginamos e nos distanciamos do esperado.

 

A amizade em um relacionamento é construída, quando você passa aceitar seu parceiro, mostra que eu tenho segurança quanto a minha imagem isso reflete na relação, possibilitando que sua pessoa preferida fale sobre qual assunto sem medo de ser julgado, isso gera mais conexão, aumenta a intimidade e claro consequentemente começa a surgir um ambiente seguro para surgir amizade dentro do relacionamento e isso minha querida é construção, dia a pós dia, como uma planta, se não é cuidada constantemente vai murchar até morrer.

Maria Luísa Gomes Freire de Araújo

CRP 03/20449 

 

Psicóloga graduada pela UNILEAO.

Especializando-se em Teoria Psicanalítica pelo SUPERAH.

Possui experiência profissional em Psicologia clínica, com atuações no NASF e CAPS, guiado pelo enlace teórico-prático da psicanálise.

_logo02b

Administrado por Tatiana Perez (CRP 07/26032)
 51 99279-2559 | tatiperez@serterapeutadecasal.com.br