_logo01

A solidão no casamento e seus impactos
| por Maria Celia da Silva

Psicóloga Maria Celia da Silva

CRP: 05/63589

 

 

Para algumas pessoas a solidão é benéfica, porém há um limite entre independência e isolamento, principalmente quando se trata de compartilhar a vida com outra pessoa. Estar juntos e respeitar o estado de autonomia dentro da relação é importante, mas nem todos os casais lidam bem com isso.

 

A busca pela independência sem gerar conflito também é importante. Ser negligente com seu parceiro ou parceira e a impassividade diante de situações conflituosas tende a dar lugar à solidão no casamento. Portanto, quando a solidão no casamento se estabelece é, muitas vezes, uma consequência das queixas que um dos cônjuges vem alertando, mas nem sempre somos capazes de diferenciar estas situações.

 

A necessidade de se adaptar e não romper os laços de união faz com que reflitamos sobre nosso comportamento. É neste momento em que a autoavaliação se faz importante. A busca pelas próprias convicções é posta em xeque, sobre quem está certo ou quem deve ceder.  E quando não achamos a resposta devida, atribuímos todos os erros à outra pessoa. Este é um caminho relativamente fácil que acaba por aumentar a solidão no casamento.

 

A fuga para estes atalhos leva, muitas vezes, não apenas à ruína do casamento como também à ruína de si mesmo. Os conflitos e sofrimento quando não são tratados da devida forma, fazem com que os casais não saibam reconhecer as suas necessidades e nem diferenciar seus limites. Não há fórmula mágica para um bom relacionamento, cada indivíduo é único por isso o relacionamento deve ser tratado de forma singular. É essencial que o casal perceba, porém, os primeiros sinais de conflito. À solidão no casamento podem ser incorporados sentimentos de frustração e raiva, que juntos, se transformam em problemas mais sérios.

 

 Estar juntos não significa estar conectado o tempo todo. Ter um projeto de vida em comum significa satisfazer seus sonhos também. Uma verdadeira relação também é marcada por mágoas e frustrações que precisam ser compartilhadas e compreendidas para que sejam resolvidas.  O casamento nada mais é do que o resultado das nossas posturas e ideias sobre a própria relação.

Psicóloga Maria Celia da Silva

CRP: 05/63589

 

Graduada pela Estácio de Sá. Tem formação em abordagem Terapia Cognitivo Comportamental. Sua missão é ajudar as pessoas a viverem de forma mais leve, e minha atuação é pautada pelos seguintes valores: profissionalismo, ética, eficácia, empatia e respeito. Conheça mais sobre seu trabalho no instagram  @psicologamariacelia

_logo02b

Administrado por Tatiana Perez (CRP 07/26032)
 51 99279-2559 | tatiperez@serterapeutadecasal.com.br