_logo01

Heranças familiares e os conflitos do casal
por Samantha Alves

Psicóloga Samantha Alves

CRP: 04/54059

 

Olá! Quero que você conheça a história do Carlos e da Gisele: um casal com problemas tão comuns que, talvez, você se identifique com algum deles.

 

Carlos é um homem, 31 anos, fundamental completo, mineiro de Governador Valadares. Carlos procurou a terapia de casal junto com sua esposa, Gisele, de 32 anos.

 

O motivo eram as brigas constantes que o casal tinha por causa das exigências de Carlos quanto ao desempenho escolar do filho Eduardo, de dez anos. Carlos tinha dificuldades para lidar com os erros do filho e não concordava com a forma como Gisele lidava com a situação escolar de Eduardo.

 

A criança tinha notas na média: nem ótimas, nem péssimas. Carlos dizia querer um futuro brilhante para o filho e, por isso, ele não poderia ser mediano. Para Gisele, Carlos exagerava enquanto ela dava graças a Deus pelo filho nunca ter repetido de ano. Gisele se mostrava temerosa em dizer que achava que Carlos tinha um tratamento rígido demais com Eduardo e, algumas vezes, até agressivo verbalmente. Sua reação aos momentos em que Carlos repreendia o filho era ficar dias sem falar com ele.

 

Carlos descrevia sua família de origem como normal. Cresceu sem conhecer o pai, foi criado pela mãe e a ajudou a cuidar das duas irmãs mais novas, filhas do segundo casamento da mãe. Diz que sempre se relacionou bem com as irmãs, que sempre as incentivava a estudar e a trabalhar, a correr atrás. Acredita ter bom relacionamento com a mãe, que apenas não concorda com o fato dela ter se afastado de seu pai, mudando de cidade. Ela dizia que seu pai era um bêbado e vagabundo, que a agredia e que não faria bem ao filho.

 

A mãe descrevia constantemente que não aceitava ter um filho bêbado e vagabundo e, por isso, exigiu que Carlos começasse a trabalhar muito novo, o que fez com que ele largasse os estudos. Suas lembranças mais marcantes da mãe dizem respeito a frases que ela dizia como: “homem tem que ser exemplo na família”, “a força e o sustento da família são do homem”.

 

O que percebemos nesse pequeno trecho da história desse casal?

 

Carlos tem crenças de que o homem precisa ser exemplo, força e sustento e, portanto, o desempenho de seu filho precisa ser impecável. É provável que ele tenha adquirido essas crenças pela educação familiar que recebeu da mãe. Cada família tem um legado repleto de crenças, mitos e rituais que vão passando de geração em geração e que afeta os relacionamentos. Esse legado pode ser recebido na relação atual de forma integral ou com algumas alterações, por sofrer influência da sociedade e da cultura atual.

 

Percebemos isso quando Carlos deu um novo significado às exigências da mãe relacionadas ao trabalho. Ele aprendeu que, para dar conta de uma família, não bastava trabalhar. Estudar também era importante e, por causa desse aprendizado, ele incentivava os estudos das irmãs e do filho. Sim, ele era uma pessoa exigente e rígida, porém esses traços de personalidade não possuíam as mesmas características das cobranças que ele recebia de sua família.

 

Já parou para pensar se há conflitos no seu relacionamento que estão diretamente ligados às crenças, mitos ou rituais que, talvez até sem perceber, você herdou da sua família de origem?

 

Obs: Essa não é uma história real, portanto, os nomes e os dados informados são fictícios.

Psicóloga Samantha Alves

CRP 04/54059

 

Sou psicóloga e terapeuta de casal. Escolhi a psicologia porque ela é uma facilitadora na diminuição do sofrimento das pessoas e promotora de uma vida mais saudável e feliz, desde que a gente se permita viver a experiência. Atendo adolescentes, adultos e casais. Realizo avaliações psicológicas e oficinas com grupos de adultos e de adolescentes. Faço qualificação constante em temas como: relacionamentos amorosos, transtornos mentais, luto/perdas e automutilação. Também sou graduada em Gestão Financeira e Técnico em Farmácia. Compartilho o meu conhecimento sobre relacionamentos amorosos no Instagram: @samantha.psi

 

Você se permite trabalhar as suas questões emocionais? Vem comigo, porque você não precisa trilhar esse caminho sozinha (o)!

 

Contatos: (31) 98543-5300 – samantha.psi@yahoo.com

_logo02b

Administrado por Tatiana Perez (CRP 07/26032)
 51 99279-2559 | tatiperez@serterapeutadecasal.com.br